Treine melhor: saiba como usar monitores cardíacos

Aliando a tecnologia a uma vida saudável, muitos procuram por meios e soluções para ter conseguir ter um treino mais eficiente e seguro. E uma excelente maneira de conseguir isso, é através do uso de monitores cardíacos.

 Antes de mais nada, é importante frisar que qualquer atividade física deve ser acompanhada por um profissional da saúde. E, para conseguir resultados mais satisfatórios, consulte um nutricionista para definir uma alimentação adequada. Ei, use um cupom de desconto do walmart para comprar mais barato!

Como funciona um monitor cardíaco?

Como o próprio nome já diz, esse instrumento é utilizado para indicar a frequência cardíaca, mostrando-a em BPM (batimentos por minuto).

Ele é composto por uma fita, que deve ser colocada em volta do tórax com o frequenciômetro posicionado no meio da caixa torácica, e um relógio que indica o BPM (batimentos por minuto) atual.

Alguns monitores cardíacos modernos possuem uma conexão bluetooth, o que permite que você utilize algum relógio com sistema iOS ou Android, integrando até mesmo os dados da frequência cardíaca com outros aplicativos.

Existem inclusive, monitores com sistema GPS, para quem é fã de corridas ou ciclismo, e gostaria de compartilhar o trajeto de seu exercício para amigos e familiares.

Frequência cardíaca máxima

Para que você possa tirar pleno proveito dos monitores cardíacos, é preciso que saiba qual a sua frequência cardíaca máxima. Ela varia e muito, dependendo da idade e sexo de cada um.

Mas o que significa “frequência cardíaca máxima”? Seria a maior frequência cardíaca que se atinge quando está em plena atividade física.

Em outras palavras: se seu BPM estiver acima disso, então seu coração está ficando extremamente sobrecarregado, e outras complicações podem aparecer.

Para descobrir uma média bem próxima de quanto é sua frequência cardíaca máxima, faça o seguinte cálculo:

220 – idade = frequência cardíaca máxima

Vamos a um exemplo: se você tem 30 anos, então isso quer dizer que sua frequência cardíaca máxima é de 190 bpm. É claro que outros fatores influem nessa média, mas esse cálculo inicial já é um bom norte para que seu treino possa ser mais eficiente.

Como usar os números

Agora que você sabe como calcular sua frequência cardíaca máxima, é hora de entender melhor como ela pode ser utilizada para que seus treinos sejam mais eficientes.

Com esse número em mãos, você consegue definir qual seria a frequência cardíaca ideal para determinados momentos de seu treino.

Por exemplo, durante o aquecimento, é ideal que se mantenha entre 50% a 65% da sua frequência cardíaca máxima. Como são exercícios iniciais, é importante que se chegue a esse número com coisas leves, como uma caminhada.

Agora, para ter resultados mais satisfatórios durante o treino, com maior perda de peso e conservação de energia, é importante manter uma média entre 65% e 75% da frequência cardíaca máxima.

Sempre que estiver treinando, fique atento ao seu monitor cardíaco e veja se o BPM está adequado para cada etapa de seu treino. Isso não só garantira maior eficiência durante as atividades, como será um diferencial para saber se seu coração está em harmonia com seu corpo.